builderall

CONCERTO

RENATO BRAZCANTA TIM MAIA

13 JUL, SÁBADO, 16H

ANFITEATRO DA FLORESTA

O show "Renato Braz canta Tim Maia" é a realização de um sonho antigo do cantor paulistano, homenageando Tim Maia, que completaria 82 anos em 2024, com grande respeito e admiração. Renato Braz, fã desde a adolescência, sempre viu em Tim Maia um cantor popular que alcançava todas as classes sociais.
 
O repertório, cuidadosamente selecionado da discografia de Tim Maia, inclui clássicos como "O Descobridor dos Sete Mares", "Eu Preciso Aprender a Ser Só", "Primavera", "Coroné Antonio Bento" e "Azul da Cor do Mar". Renato também incluiu "O que me importa", que ele já havia gravado nos anos 90.
 
Embora Renato nunca tenha conhecido Tim Maia pessoalmente, ele lembra com carinho das diversas apresentações a que assistiu. Ele destaca a diversidade do público de Tim Maia, refletindo a abrangência e dignidade de sua música.
 
Renato Braz - voz, violão e percussão Antônio Braz - piano
Ivan Alves - bateria
Rodrigo de Oliveira - baixo
Bré - percussão
Reynaldo Izzepi - trompete Alexandre Rodrigues - saxofone Sergio Coelho - trombone Wellington de Souza - sax barítono
 
Repertório
1. Você (Tim Maia)
2. Primavera (Cassiano e Silvio Rochael)
3. Imunização Racional (Que Beleza) (Tim Maia)
4. Eu Amo Você (Cassiano e Silvio Rochael)
5. Gostava Tanto de Você (Edson Trindade)
6. A Rã (João Donato)
7. Preciso Prender a Ser Só (Marcos Valle e Paulo Sergio Valle)
8. Coroné Antônio Bento (João do Vale e Luiz Vanderlei)
9. O que me importa (Cury)
10. Azul da Cor do Mar (Tim Maia)
11. Não Quero Dinheiro, Só Quero Amar (Tim Maia)
12. Canário do Reino (Carvalho e Zapatta)
13. O Descobridor Dos Sete Mares (Gilson Mendonça e Michel)
14. Over Again (Tim Maia)
15. Sossego (Tim Maia)
16. Aquele Abraço (Gilberto Gil)
 
Renato Braz, vencedor do 5º Prêmio Visa de MPB, é um destacado cantor paulistano com reconhecimento nacional e internacional. Seu álbum de estreia, "Renato Braz" (1996), foi indicado ao Prêmio Sharp como melhor disco na categoria revelação. No segundo álbum, "História Antiga" (1998), contou com Dori Caymmi como arranjador. Em 2002, lançou "Outro Quilombo" e "Quixote". Com o quinto álbum, "Por Toda a Vida" (2006), ganhou o Prêmio Rival Petrobras na categoria Cantor Popular.
 
Em 2012, lançou "Casa de Morar", focado em compositores de sua geração e influências como Dori Caymmi, Theo de Barros e Gilberto Gil. Renato Braz também participou de projetos especiais como "Silêncio – Um Tributo a João Gilberto" (2013), "Canela" (2014), "Mar Aberto" (2016), "Tatanaguê" (2017) e "Fruta Gogóia" (2017).
 
Seu trabalho mais recente, "Canto Guerreiro, Levantados do Chão" (2018), celebra seus 50 anos com participações de Chico Buarque, Gilberto Gil, Milton Nascimento e Dori Caymmi. Este álbum tem sido muito elogiado e considerado o mais importante de sua carreira.

ver programação completa